domingo, 13 de outubro de 2013

A Sociedade "Alienada e Feliz"


Até quando ficaremos escondidos atrás de esteriótipos? Até quando teremos a necessidade de tentar agradar a todos? Algumas dessas perguntas têm passado pela minha mente. Observo todos os dias gente hipócrita, tentando ser mais do que é. Chegando a beira do ridículo para ser notado.
Por que não podemos ser quem realmente somos? Por que o diferente é sempre tão hostilizado? Se você tem esses pensamentos... Calma! Você não está sozinho, e esse pensamento não é nenhuma novidade.
O ser humano nunca teve facilidade para aceitar aquilo que não combina com ele, ou que diverge (e muito) de suas ideias. Somos egoístas, e isso é algo inato.
O problema é quando um determinado grupo começa a dominar os outros, impondo suas ideias, crenças e estilos, e fazendo deles um padrão para a sociedade. E o pior é que somos pressionados a seguir esses padrões. Será que ninguém para pra pensar porque devemos agir conforme um pequeno grupo?
Eu adoraria fazer parte de uma sociedade menos modista e descerebrada. Enquanto isso, prefiro me encaixar no grupo dos "deslocados", "estranhos" que são eles mesmos, independente de opiniões alheias. Acredito que seja melhor do que ser o "popular mascarado", vítima de um sistema que não consegue enxergar, e como diz o ditado, "alienado e feliz".

Céfora Carvalho 

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

O que há de errado com a economia do Brasil?


"País Rico é País sem Pobreza", esse é o novo slogan do Governo Federal. Mas qual é o real significado disso para o Brasil?
O Brasil é atualmente o sétimo país mais rico do mundo. Isso é um grande avanço se levarmos em consideração nosso passado. Um país que teve suas riquezas exploradas e foi "largado" logo depois, se supera tendo uma das economias mais altas do mundo.
Sabemos então que o problema do Brasil não é dinheiro, e sim falta de administração. O que é feito com todo o capital? Percebo que há uma ansiedade do governo para industrializar cada vez mais o país, esquecendo-se de direitos primordiais como saúde e educação.
Também culpo a corrupção pelo mau uso da economia. Todos os dias, a mídia mostra políticos sendo caçados, presos ou procurados por corrupção. E quem sai perdendo é sempre a população de renda mais pobre.
Concordo com a frase dita por nossa presidente, mas acho que, nesse caso, o Brasil será um país rico e de qualidade, quando nossas riquezas forem distribuídas adequadamente. 
De que adianta ter um bom slogan, se na prática, a realidade é diferente? O Brasil tem capital, riquezas naturais e jovens com boa iniciativa, agora cabe ao governo nos administrar corretamente. Que possamos ser um país com menos promessas e mais ações!

Céfora Carvalho

De volta às postagens...

Peço desculpas a todos pelo longo tempo que passei sem escrever nada. Ando super ocupada, e passei esse tempo organizando minhas ideias. Decidi que estou de volta, e que agora, esse blog será um pouco mais crítico. Discutiremos mais sobre política, filosofia, religião e problemas sociais. Espero que vocês gostem.

Céfora Carvalho

sábado, 4 de maio de 2013

Tempos Pós-Modernos

 
Há alguns anos, Cazuza cantava: “Vida louca, vida/Vida breve/Já que eu não posso te levar, quero que você me leve.” Cazuza é reconhecido até hoje por seu talento, e o que mais encanta são os problemas citados de forma poética em suas músicas. O tempo foi um deles.
A brevidade da vida sempre foi algo muito ressaltado entre poetas e filósofos. Principalmente, nos tempos de hoje. Vinte e quatro horas são insuficientes para terminarmos todas as nossas tarefas. E muitos preferem, como Cazuza, deixar a vida os levar.
Trabalho, escola, contas, problemas emocionais, tudo junto e misturado. E o pior é que temos que manter a pose, para provar que somos fortes, superiores e quase, inatingíveis.
Esse é o mundo de pós-moderno. Onde pessoas são pressionadas em todos os sentidos: precisam ser o melhor funcionário, o melhor aluno, o melhor pai, o mais bem sucedido. Mas qual o sentido disso tudo?
Gastamos nosso tempo livre com coisas fúteis. A vida perdeu o sentido. A opinião alheia ou midiática nos move, fazendo de nós, seres sem personalidade.
Talvez deixar a vida nos levar seja mais interessante. Tomar coragem e ser quem somos de fato, sem disfarces, sem máscaras. Sem viver essa vida louca, mas fazendo do tempo, um forte aliado.

domingo, 7 de abril de 2013

Ser Cristão



“Ser cristão não significa ser religioso de uma determinada maneira, tornar-se alguém com base em alguma metodologia, mas significa ser pessoa.
As coisas cristãs não são coisas que transcendem o que é humano. O alvo das coisas cristãs não está nelas mesmas, mas consiste no fato de que a pessoa pode e deve viver diante de Deus como pessoa.”

Dietrich Bonhoeffer em seu livro para jovens organizado por Manfred Weber, Liberdade para Viver (Sinodal, p.80).

terça-feira, 2 de abril de 2013

Facebook Falso!


Que chato. Infelizmente um facebook falso foi criado em meu nome. Advirto a todos vocês que se receberem um convite com o nome "Céfora Ulbano", recusem, pois não sou eu. 
Quanto às medidas necessárias para descobrir a identidade do fake, já estão sendo tomadas.
Bjs a todos os meus leitores e obrigada pela compreensão.

quarta-feira, 6 de março de 2013

A Juventude e o Futuro do País



Grande parte da juventude não gosta dos políticos brasileiros, não ouve axé, odeia bandinhas e concorda que a educação brasileira é péssima. Sim, essa é a população brasileira, que não gosta de muitas coisas que temos por aqui.
Essa é a geração jovem, que ao contrário de muitos brasileiros, não acreditam que só criticar resolva o problema. Uma geração que quer agir, afinal, é nos jovens que está a força da sociedade.
Os jovens são fortes, expressam suas opiniões sem medo e estão sempre atentos a novidades. Eles precisam cuidar do país. Por mais clichê que essa frases seja, ela é verdadeira.
Passou-se o tempo em que o patriotismo fazia parte da identidade brasileira. Todos eram apaixonados pelo Brasil. “Independência ou Morte” eternizou essa época. Atualmente, isso mudou, e muito. O “jeitinho brasileiro” deixou de ser admirado, a população está mais ética e crítica.
Mas o que está faltando? Os jovens têm força, opinião, ética, criticidade. O que ainda falta à juventude? Força de vontade e amor pelo país! A juventude precisa entender que críticas, no mundo de hoje, não “enchem barriga”. É preciso agir. E fazer do Brasil, o país das igualdades.

Céfora Carvalho

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Adolescente de 16 anos tem QI maior que o de Albert Einsten

 


Lauren Marbe foge do estereótipo dos estudiosos. (Foto: Reprodução / SWNS)

Uma jovem inglesa chamou a atenção da comunidade científica internacional nesta terça-feira (12). Após realizar um teste de QI (quociente de inteligência), foi constatado que a loura de 16 anos possui um QI mais alto que o do cientista Albert Einstein.

Lauren Marbe, residente do condado de Essex, anotou incríveis 161 pontos na avaliação, enquanto que o famoso físico fez 160 pontos. Mesmo impressionados com a inteligência da jovem devido às suas boas notas no colégio, os professores se supreenderam com o resultado do teste realizado no Mensa, um clube que reúne as mentes mais desenvolvidas do planeta.

"Meus professores sabiam que eu era bem inteligente por causa das minhas notas, mas eles sempre pensaram que eu fosse uma loura meio atrapalhada", disse Lauren, em entrevista ao portal “SWNS”.

Com os 161 pontos no teste, a adolescente superou ainda Stephen Hawking e o biolionário Bill Gates, ambos donos de 160 pontos

Apesar da inteligência, a adolescente não faz parte do grupo dos estudiosos do colégio. Lauren é frequente assídua de salões de beleza, festas e até bronzeamento artificial. "Lauren é loura, mas parece que ela abalou o estereótipo da loura estúpida", afirmou a mãe da jovem.

Para o futuro, Lauren Marbe busca ingressar na famosa universidade de Cambridge, no curso de arquitetura. Outra opção é se tornar uma estrela de cinema, como a atriz britânica Denise Van Outen, uma de suas favoritas.

Fonte: Yahoo


segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

O Que é Escrever?



Caros Leitores, hoje não irei postar nenhum texto. Mas para não deixar o blog "abandonado" resolvi deixar aqui esse pensamento de minha autoria. Espero que gostem e comentem.


A inspiração da escrita vem do real, vem da vida, vem do viver. Escrever é natural, inspiração é aquilo que nos move a escrever. Seja história de amor ou ficção científica precisamos da realidade para nos inspirar. Escrever é fugir do óbvio, passar das fronteiras, imaginar o que não existe, mas é tão vivo em nossas mentes.
Escrever é mais do que jogar palavras em um papel, escrever é filosofia, é estudo e conhecimento. 

Céfora Carvalho

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

O Caminho não Escolhido

Caros leitores, peço mil perdões pela demora para postar algo. Em primeiro lugar, gostaria de desejar um feliz ano novo para todos. E para iniciar as postagens de 2013, estou deixando aqui esse texto de Robert Frost, com tradução de Ângela Carneiro. Espero que gostem e continuem comentando.




O Caminho não escolhido

Duas estradas divergiam em um bosque em setembro
E lamentando não poder seguir em ambas as vias
E sendo único viajante, durante muito tempo me lembro
olhei para uma tão longe quanto eu conseguia

até onde ela dobrava na descida e sumia
Então peguei a outra, parecia boa e vasta
e fosse talvez a mais atraente
pois estava coberta de grama precisando ser gasta

embora aqueles que passaram na frente
tivessem gastado ambas quase igualmente
E ambas que aquela manhã igualmente fez
cobertas por folhas, pegada alguma a manchar

Oh, deixei a primeira para a outra vez!
Mesmo sabendo como um caminho leva a caminhar
duvidei se iria algum dia voltar
Devo estar contando isso com a alma cortada

Em algum lugar, há uma distância de tempo imensa:
divergiam em um bosque duas estradas
e eu escolhi a menos viajada
e esta escolha fez toda a diferença.

domingo, 11 de novembro de 2012

Carta de Einstein sobre a religião é vendida por US$ 3 milhões


Caros Leitores, peço mais uma vez desculpas pela demora para postar. Ser estudante e blogueira ao mesmo tempo não é nada fácil. Dessa vez vamos falar sobre Einstein. Ele, que dispensa apresentações, deixou  como legado não só suas descobertas, mas também cartas muito valiosas.
Uma dessas valiosas cartas foi leiloada pelo site eBay, e um comprador anônimo arrematou a raridade por US$ 3 milhões. Na carta, destinada ao filósofo judeu Erik Gutkind, Einstein critica a Bíblia, Deus e o próprio judaísmo. Em um dos principais trechos, Einstein diz: 


"A palavra Deus é, para mim, nada mais do que a expressão e o produto das fraquezas humanas, e a Bíblia uma coleção de lendas honradas, ainda que primitivas, e que de qualquer maneira são bastante infantis. Nenhuma interpretação, por mais sutil que seja, é capaz de (para mim) mudar isso. Essas interpretações cheias de sutilezas são muito variadas, de acordo com sua natureza, e não têm quase nada a ver com o texto original. Para mim, a religião judaica, assim como todas as outras religiões, é uma encarnação das mais infantis superstições. E o povo judeu, ao qual fico muito feliz de pertencer e com cuja mentalidade tenho uma profunda afinidade, não tem nenhuma qualidade diferente, para mim, do que qualquer outro povo. Até onde vai a minha experiência, eles não são melhores do que qualquer outro grupo humano, embora estejam protegidos dos piores cânceres por sua falta de poder. Fora isso, não consigo ver nada de 'escolhido' neles."



O que mais me chamou a atenção foi que Einstein apesar de criticar agressivamente o judaísmo, se diz muito feliz por ser judeu. Isso só nos faz lembrar de que a nossa fé deve independer da opinião de cientistas ou celebridades.

Informações baseadas no site Folha.com


E aí? Gostou da postagem? Então, deixe seu comentário.

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Para o Vaticano, Manuscrito em que Jesus cita uma esposa é falso



Há alguns dias uma notícia causou grande alvoroço na mídia, uma professora afirmou ter encontrado um papiro onde Jesus se referia a uma esposa. Depois disso várias teorias e discussões foram surgindo, houve até quem dissesse que a esposa de Jesus era Maria Madalena. Claro que o Vaticano, o principal interessado no assunto ficaria calado, e na última quinta feira O Vespertino da Santa Sé publicou um artigo do italiano Alberto Camplani, especialista em língua copta e professor de história do cristianismo na Universidade La Sapienza de Roma.

No artigo, Camplani analisa o papiro e afirma que Karen (a professora que achou o papiro e causou polêmica) errou na data da descoberta, que pode ter sido escrita no século II, período onde a discussão sobre um possível relacionamento conjugal de Jesus era forte.

O professor não expressou sua opinião sobre o assunto, mas se mostrou cauteloso quanto à descoberta, afirmando "que ao contrário de outros papiros não foi descoberto em uma escavação, mas provém de um mercado de antiguidades, é preciso adotar precauções". Ele também afirmou que ao apresentar a descoberta, Karen não pretendia dizer que Jesus teve uma esposa, mas queria fundar uma visão positiva do casamento cristão.

Mesmo com o artigo sobre o assunto, o Vespertino da Santa Sé afirmou que por “razões consistentes” o papiro é uma "trôpega falsificação, como tantas que chegam do Oriente Médio", e que as frases nada têm a ver com Jesus.

Está aí mais uma polêmica que aparentemente parece ter sido resolvida. Vamos continuar esperando e ver no que vai dar. E aí? Gostou da postagem? Então, deixe seu comentário.

Informações baseadas no Folha.com
Céfora Carvalho

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Menina de 16 anos escreve desde os 5 e tem dois livros publicados

 
“Geralmente, eu sei o começo, o final e um pouco do meio”. É com essa determinação na cabeça que Laura Elizia Haubert começa a escrever, deixando que novos detalhes surjam para criar personagens e cenas de aventura. A autora, que assina os livros como L. E. Haubert, completou 16 anos no final do mês de julho e escreve contos desde os cinco.
 
Laura lançou seu primeiro livro em abril em um shopping na cidade em que mora, Rondonópolis, no Mato Grosso. Segundo a editora Novo Século, dos 1,5 mil exemplares da primeira tiragem, 70% já foram vendidos. Calisto é a primeira parte da Trilogia da Meia Noite e conta a história de três personagens: o herói, Draco; a elfa, Kali; e o cavaleiro de dragões, Lucas. Eles encontram insígnias mágicas que, quando usadas separadamente, já são destruidoras, mas juntas se tornam invencíveis. A busca pelas cinco insígnias, na tentativa de mantê-las, perpassa toda a trilogia.
 
O segundo livro da saga chama-se Sohuem e foi lançado na Bienal do Livro de São Paulo, em agosto. “Foi um convite da editora para que eu pudesse me relacionar com os leitores, com os escritores. Foi mágico”, conta a menina. A terceira obra já está escrita e passa agora pela revisão. Laura já planeja uma nova série composta por dois livros. Enquanto ela escreve, ninguém pode ler: “É segredo de estado”, fala, entre risos. A escritora nascida no final dos anos 90 não gosta de escrever no computador, diz que a ideia flui melhor quando cria à mão.
 
Menina foi alfabetizada em casa, pela mãe
 
Laura começou a publicar suas histórias no ano passado, por meio de concursos nacionais de contos. Teve sete contos publicados. A ideia surgiu por pura curiosidade, algumas amigas diziam que ela escrevia bem, então resolveu participar. A autora não sabe dizer ao certo de onde vem sua inspiração, mas costuma ir semanalmente ao cinema e ler livros como Harry Potter, O Nome do Vento e O Ciclo da Herança. Para ela, a melhor maneira de aprimorar a escrita é com a leitura. “Ver os livros publicados é diferente, mas é uma coisa que eu sempre quis, é um sonho realizado”, diz.
 
“O primeiro livro é como o primeiro namorado: a gente nunca esquece. Só senti isso no dia em que ela nasceu”, diz Neusa Haubert, mãe de Laura. Neusa alfabetizou a filha aos dois anos e oito meses. Depois que a família mudou-se do Rio Grande do Sul para o Mato Grosso, mãe e filha ficavam sozinhas em casa, então Neusa brincava de “escolinha” com Laura. Assim, a menina aprendeu a ler, a escrever e recebeu noções de história e geografia. Dessa forma, a mãe procurava minimizar os problemas causados pelas dificuldades financeiras e de adaptação. “Foi um período muito difícil, mas eu tentei amenizar a dor com fantasia, com a mágica e ela amava. Dizia que ela era uma princesa”, conta. Para ela, a filha tem um dom, o que fez foi só dar um empurrãozinho.
 
Dica do Chicco Sal
 
Fonte: Livros e Pessoas.
 
Está aí mais um exemplo de que a nossa população não está ao todo perdida e que nós, os adolescentes, apesar de muito ligados ao mundo virtual ainda podemos ser sensíveis às coisas do mundo real. Laura é um exemplo de superação, em meio às dificuldades que passou na infância, soube ser feliz através da imaginação. E aí? Gostou da postagem? Então, deixe seu comentário.

sexta-feira, 31 de agosto de 2012

A Leveza de Deus


Durante os quase 30 dias que estive na República Tcheca (procurei no Google a versão portuguesa para "Tschechischen Republik", havia me esquecido de como se escrevia.... kkk) tive a oportunidade de conhecer a Malga, uma amiga querida que tem uma visão sobre Deus e religião muito parecida com o que venho lendo ultimamente. Numa de nossas conversas no intervalo do treinamento ela me disse algo que vou guardar pra sempre: "Deus fica muito mais leve quando não vem acompanhado de nenhum credo religioso".
Pensei: por que as religiões seguiram o caminho de afastar as pessoas de Deus? Logo a religião, que por definição deveria aproximar as pessoas do divino. Colocaram ao lado de Deus um conjunto de regras, imposições, manuais, "faça e não faça" que acaba por afastar as pessoas dele. Li outro dia que Jesus disse que o Celeste Reino é como uma moeda perdida. Logo pensei: como comparar uma coisa tão grande com algo tão insignificante? A Malga me disse: porque Deus é simples, quem o complicou foi a religião. Cada religião, ao trazer para si a ideia de que e a única, exclusiva e portadora da verdadeira mensagem sobre Deus acabou por criar um sistema perigoso, que faz com que os que não sigam aquele modo de ver a fé sejam vistos como pessoas infiéis, como pessoas "perdidas". Isso é tão perigoso! Nem Jesus jamais tratou as pessoas assim! Pelo contrário, perdoou mulheres que traíam maridos, almoçou na casa de cobradores de impostos e atendeu ao pedido de uma estrangeira.
Quando eu leio essas coisas sobre Jesus eu penso quando foi que a religião passou a complicá-lo tanto. Jesus nunca quis fundar um sistema cheio de regras, determinações e ordens a serem seguidas. Não consigo ver Jesus usando as roupas do Papa Benedictus XVI. Não consigo imaginar Jesus sentado num trono de ouro numa catedral majestosa saudando a multidão de longe numa janelinha. Não consigo ver Jesus descendo de um carro luxuoso com as portas abertas por um mordomo que ajeita seu terno caríssimo e limpa seus sapatos. Jesus falava embaixo de árvores. Conversava olho no olho. Lavava os pés dos seus seguidores. Não é ótimo isso? Saber que Jesus era uma pessoa comum, das pessoas, com todo respeito era "uma pessoa qualquer". E como "qualquer" mostrou que Deus é para qualquer um.
Essa mesma amiga me disse: acho que se Nietzche se encontrasse hoje com Jesus diria: "cara, você não faz ideia do que fizeram com sua mensagem". Na hora eu ri mas depois vi que é verdade. Porque o que se vê como religião hoje não se parece nada com o que Jesus queria que fosse. É tão simples viver como Jesus nos ensinou, mas tão difícil viver como a religião ensina. Deus é tão leve quando não o vemos com os olhos da religião!
Jesus era simples. E quis apenas mostrar às pessoas que existe um jeito leve de viver. Um jeito são simples, mas tão simples que que pode ser comparado com uma moeda perdida em casa.

Fonte: Deutsch Brasilien

Peço desculpas mais uma vez pela demora para postar. Estou em período de reta final no colégio e não tenho tido muito tempo. Mas estou deixando esse texto para que vocês reflitam. Falamos tanto do nosso Deus, mas será que O conhecemos da forma como Ele é? Simples e direto, é assim que Deus é e age conosco. Porém, insistimos em querer "prendê-lo" em nossas gaiolas teológicas. Pare e pense. Será que você conhece Deus de verdade ou está só tentando prendê-lo?
Related Posts with Thumbnails